Por que buscar qualidade?

Por que buscar qualidade?

A competitividade tem duas colunas de apoio: qualidade e produtividade, pois a clientela exige design, durabilidade e preços acessíveis.

Além de atender em quantidade o que o mercado solicita, a empresa de confecção precisa oferecer novidades no design, mantendo a qualidade no produto. E nesse sentido a normalização apóia a produção com critérios estabelecidos e documentados, para facilitar uma produção homogênea quanto às características de durabilidade e conforto.

A normalização permite também o desenvolvimento de fichas técnicas de produto com as quais a empresa obtém produtos idênticos em aspectos, design, acabamentos, costura etc. Seja onde forem produzidos: dentro ou fora da empresa, considerando as terceirizações. A ficha técnica bem elaborada, com normas para estabelecer limites e parâmetros, constitui uma importante forma de comunicação entre os envolvidos na produção.

A qualidade não se faz isoladamente, deve ser uma filosofia geral na empresa e ser uma missão vivida desde a alta diretoria até o funcionário da expedição do produto, isto é, constituir uma política da empresa, constituir uma unidade de gestão para garantir sua sobrevivência.

A filosofia da Qualidade Total constituiu uma evolução da aplicação dos processos de melhoria contínua e a norma ISO9000 traduziu a confiança nos processos de qualidade consolidados e reprodutíveis.

O sistema de qualidade pelas empresas interessadas, estabelece exigências quanto aos requisitos de documentação, política de qualidade, comprometimento da direção, foco no cliente, melhoria contínua, abordagem de processo e outras necessárias ao bom funcionamento do sistema (ABNT, 2001). Por melhoria contínua entende-se como o resultado de um conjunto de ações sobre os processos, realizadas sistematicamente, que contribuem para o seu aprimoramento gradual, conseguido, em geral, com os próprios recursos já existentes e utilizados nos processos.

As características que orientam a qualidade do produto de moda começam na definição e análise das matérias-primas, sejam as fibras – que têm suas características de absorção de suor, transmissão do calor etc – sejam dos fios ou da forma do tecimento. Toda a somatória das qualidades de cada etapa se traduzem no produto de confecção, adicionado ao design e a sua funcionalidade para o consumidor final.

A Qualidade Total, em todas as fases da produção, como filosofia geral da empresa possibilita a diminuição da insatisfação do cliente quanto ao produto, reduz as inspeções, os testes, os custos e os prazos dos novos lançamentos. Além de melhorar os prazos de entrega, aumento dos rendimentos e da capacidade da empresa.

Fonte: Normalização: Caminho da qualidade na confecção [recurso eletrônico] / Associação Brasileira de Normas Técnicas, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. – Rio de Janeiro: ABNT; SEBRAE, 2012. 66 p.: il.color.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *